Fale conosco pelo WhatsApp Siga-nos no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Twitter Siga-nos no Youtube

DESTAQUE / BRADESCO

Imprimir Notícia

Grávidas: trabalho presencial deve continuar voluntário

SEEB-MA espera que nenhuma bancária grávida seja coagida a colocar em risco a sua vida e a de seu filho.

22/03/2022 às 12:16
Ascom/SEEB-MA
A+
A-

Clique na foto para ampliá-la

Em comunicado interno divulgado aos seus empregados, o Bradesco – com o aval do Governo Bolsonaro – informou que começará a convocar as bancárias grávidas para retornar, de forma voluntária, ao trabalho presencial desde que estejam com o ciclo vacinal completo.

Para o SEEB-MA, a volta das gestantes deve ser voluntária até o término da pandemia de modo que nenhuma bancária seja coagida a colocar em perigo a sua vida e a de seu filho.

De modo acertado, o banco manteve a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos empregados nos locais de trabalho, embora muitos governos – de modo precipitado – tenham desobrigado a população de utilizar esse item indispensável para prevenir o contágio pelo coronavírus.

“Lamentamos essas atitudes açodada dos governos, que encorajam os bancos a afrouxarem os protocolos sanitários voltados para as gestantes e para os clientes. Quanto ao Bradesco, esperamos que essa volta facultativa das grávidas não se torne obrigatória em um futuro próximo e que o banco cumpra o acordo firmado de que não irá impor o retorno dos funcionários do grupo de risco, sem que haja diálogo prévio com o movimento sindical. Estamos atentos e fiscalizando essa situação: Bancária(a): em caso de assédio ou pressão, denuncie!” – afirmou o diretor do SEEB-MA, Cláudio Costa.
 

SAÚDE - CAT
SOBRE

Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB/MA
Rua do Sol, 413/417, Centro – São Luís (MA)
E-mail: comunicacao@bancariosma.org.br
Telefones: (98) 3311-3500 / 3311-3513
Jurídico: (98) 98477-5789 / 3311-3516
Secretaria Geral: (98) 98477-8001
CNPJ: 06.299.549/0001-05
CEP: 65020-590

MENU RÁPIDO

© SEEB-MA. Sindicato dos Bancários do Maranhão. Gestão Trabalho, Resistência e Luta: por nenhum direito a menos!