Fale conosco pelo WhatsApp Siga-nos no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Twitter Siga-nos no Youtube

PLANTÃO / BANCO DO BRASIL

Imprimir Notícia

Banco do Brasil bate lucro recorde de R$ 21 bilhões

A alta lucratividade resulta da demissões de bancários e fechamento de agências.

17/02/2022 às 11:36
Ascom/SEEB-MA
A+
A-

O Banco do Brasil (BB) obteve lucro líquido recorde de R$ 21 bilhões em 2021, um aumento de 51,4% em relação a 2020. Para o diretor do SEEB-MA, Rodolfo Cutrim, essa alta lucratividade é fruto da de um dos maiores spreads bancários do mundo e de pressões crescentes a que são submetidos os bancários, que apesar da crise, são obrigados a cumprir metas cada vez mais desafiadoras.

Como é possível o BB atingir esse resultado mesmo com uma economia estagnada? A resposta é simples: por meio de reestruturações salariais, planos de demissão voluntário e fechamento de agências. Em 2021, o banco pretendia fechar 112 unidades, mas, no final, fechou 388, o que ajudou a gerar esse lucro.

“O BB precisa cumprir o seu papel de Banco Público, mas cobra, junto com os outros bancos, juros altíssimos, sacrificando seus clientes e usuários. Sem falar no enxugamento da estrutura do banco, do reduzido quadro de pessoal e das crescentes metas e mecanismos de cobrança, a fim de pressionar o funcionalismo a atingir resultados abusivos. É hora de parabenizar os bancários do BB, mas também de olhar para o país e criticar essa política de mercado do Banco do Brasil, que se esqueceu da sua função social e só pensa no lucro, o que é lamentável. Contra a exploração, vamos à luta" – finalizou Rodolfo. 

SAÚDE - CAT
ÁREA DO CLIENTE
SOBRE

Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB/MA
Rua do Sol, 413/417, Centro – São Luís (MA)
E-mail: comunicacao@bancariosma.org.br
Telefones: (98) 3311-3500 / 3311-3513
Jurídico: (98) 98477-5789 / 3311-3516
Secretaria Geral: (98) 98477-8001
CNPJ: 06.299.549/0001-05
CEP: 65020-590

MENU RÁPIDO

© SEEB-MA. Sindicato dos Bancários do Maranhão. Gestão Trabalho, Resistência e Luta: por nenhum direito a menos!